indiceA Bahia não alcançou a meta de qualidade em educação no Ensino Fundamental 2 e no Ensino Médio no ano de 2015. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (8), pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015. O índice varia de 0 a 10 e leva em conta o rendimento escolar dos alunos (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e as médias de desempenho na Prova Brasil.

O Ensino Médio nas escolas do país está estagnado desde 2011 em patamares abaixo do previsto pelo MEC. Na Bahia, os municípios com os melhores índices no fundamental 1 foram Ibitiara (6.5), Licínio de Almeida (6.3), Novo Horizonte (6.3). No fundamental 2, as cidades com melhores médias foram Jacaraci (5.1 abaixo da meta), Ibirapuã (5.0), Licínio de Almeida (5.0). Todos ficaram com notas acima da média.

Na cidade de Itambé, a Escola Frei Caneca, patrocinada pela Loja Maçônica Deus Caridade e Amor nº 37, teve o indicie acima da media do Ideb com 4,5 pontos. É um trabalho árduo promovido pela maçonaria de Itambé em prol da educação.

Ideb
O Ideb é um indicador geral da educação nas redes privada e pública, uma espécie de nota. Para chegar ao índice, o MEC calcula a relação entre rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e desempenho no Saeb/Prova Brasil aplicada para crianças do 5º e 9º ano do fundamental e do 3º ano do ensino médio.

O índice é divulgado a cada dois anos e tem metas projetadas até 2021, quando a expectativa para os anos iniciais da rede estadual é de uma nota 6,0. Assim, para que o Ideb de uma escola ou rede cresça, é preciso que o aluno aprenda, não repita o ano e frequente as aulas.